Web (Google)Nesta PáginaImagensWikipediaYoutube



Temos que aderir - Compre Produtos Nacionais

Compro o que é nosso
Vivemos numa época de crise, que em grande medida é da nossa responsabilidade. Portanto cabe a nós inverter esta tendência negativa.

Muito ainda não se aperceberam que a compra de um produto barato pode significar um tremendo prejuízo. São empregos que ficam em risco e é dinheiro que sai do nosso país.

Ao comprar produtos nacionais estamos a preservar os nossos próprios empregos, e não pense que isto não o afeta… afeta e muito, é toda uma economia ligada em cadeia.

Exemplo: Você recentemente decidiu comprar um eletrodoméstico no valor de 80€ de fabrico estrangeiro. Ora desses 80€, apenas ficam retidos no nosso país, o valor do respetivo IVA e lucro do comerciante que lhe vendeu esse produto, sendo que a maior fatia vai “voar” para fora do nosso país. Agora imagine que você comprava um produto semelhante “Made in Portugal”, e que até pagou 100€ por ele. Dessa fatia, a maior parte fica retida no nosso país, é o IVA, o lucro do comerciante, custo de produção e lucro do fabricante. Ora este dinheiro será muito melhor aproveitado no nosso país. Repare, o estado tem na mesma assegurado o seu imposto (que é dinheiro de todos nós), o comerciante pode da mesma forma pagar o ordenado aos seus empregados como na situação anterior, mas a novidade tá no nosso fabricante, que também ele assegura os seus postos de trabalho, e por consequência, esses trabalhadores têm o seu poder de compra assegurado, que por consequência se tiverem a mesma atitude que você, poderão comprar produtos que a empresa onde você trabalha os produz, assegurando desta forma também o seu posto de trabalho de uma forma indirecta.

Quando não compramos produtos nacionais e compramos artigos estrangeiros, os nossos fabricantes são obrigados a subir o preço dos seus produtos para compensar as quebras de produção. Ora se os produtos concorrentes já eram mais baratos na origem, isto faz com que os nossos fiquem ainda mais caros. E sendo mais caros, ninguém os compra. Toda esta situação leva posteriormente ao encerramento de muitas empresas e consequentemente ao crescimento do desemprego.

Infelizmente, também a lógica das grandes superfícies comerciais é, quanto mais barato, mais lucro. Mas esta política tem um enorme custo nacional de emprego e perda de poder de compra.

Afirmam alguns economistas que se cada português consumir € 100,00 (só cem Euros) de produtos nacionais (em vez de importados), a economia cresce acima de todas as estimativas e ainda cria postos de trabalho em Portugal!

Ponham a mensagem a circular, nem que seja a uma só pessoa, desde que circule. Quando for ao supermercado, dê preferência aos produtos de Fabrico Português.

Na hora de escolher, é bastante fácil tomar uma atitude correcta: procure no produto, o código de barras e verifique se ele começa por 560, seguidamente confirme na embalagem a origem do produto.
560

  • Marcas portuguesas, como o nome indica, são marcas de carácter nacional, com origem e produção no nosso país (exemplos: Sumol, Compal, Mimosa, Critical Software, etc..)
  • Produtos portugueses, são produtos fabricados em Portugal por marcas nacionais, multinacionais ou mesmo internacionais, mas são produtos feitos com mão de obra nacional, que contribuem superiormente para o nossa economia e para o emprego no nosso país.

Atenção: existem algumas empresas portuguesas (produtos portugueses) que possuem códigos de barras proprietários, o que significa que são produtos portugueses que não têm o código 560, no entanto os códigos proprietários "costumam" ter um formato diferente (não têm 13 dígitos), existe também o caso dos produtos de peso e quantidade variável, por isso informe-se sempre antes comprar.

NOTA: Os códigos 690 a 695 são... chineses.

1 comentário :

  1. Oi pequeno dragao, quanto tempo, obrigada pela visita.

    Beijinhos e tenha uma boa semana.

    ResponderEliminar

littledragonblue